Lula vai ajudar Morales reforçando vigilância na fronteira

quarta-feira, 17 de setembro de 2008 16:04 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o Brasil fortalecerá a vigilância na fronteira com o Acre para combater grupos armados no departamento de Pando, que tentam desestabilizar o governo boliviano.

Em entrevista exclusiva à TV Brasil, Lula informou que a Polícia Federal vai atuar na fronteira para evitar trânsito de pessoas armadas e o narcotráfico.

"Nem pensar em ingerência brasileira na Bolívia; muito menos tropas", disse o presidente.

A pedido do presidente Evo Morales, o Brasil também deve vender ao vizinho frotas de caminhões e ônibus para o exército daquele país.

"O Evo pediu para a gente ver se pode vender caminhões para as tropas dele. Nós vamos ver se a indústria automobilística brasileira pode produzir, e com certa rapidez, alguns caminhões para a Bolívia", disse Lula.

Os trechos da entrevista sobre a situação na Bolívia foram divulgados pela Agência Brasil.

Segundo a transcrição, Lula também comentou a interferência dos Estados Unidos em assuntos internos de países da América do Sul em diversos momentos da história do continente.

"Se for verdade que o embaixador dos Estados Unidos fazia reunião com a oposição do Evo Morales, o Evo está correto de mandá-lo embora", disse.

"O papel de embaixador não é fazer política dentro do país, não", completou.   Continuação...