JPMorgan comprará o Bear Stearns por US$2 por ação

segunda-feira, 17 de março de 2008 07:41 BRT
 

Por Megan Davies e Joseph Giannone

NOVA YORK (Reuters) - O JPMorgan Chase informou no domingo que vai comprar o rival Bear Stearns por apenas 2 dólares por ação em uma transação toda em ações que avalia o banco de investimento, que está no centro da crise de crédito, em cerca de 236 milhões de dólares.

A aquisição, que tem apoio do Federal Reserve e do Tesouro dos Estados Unidos, ressalta os riscos que bancos e instituições financeiras estão enfrentando com o aprofundamento da crise de hipotecas dos EUA. Além disso, o preço acertado na compra, mais de 90 por cento abaixo do fechamento da ação do Bear Stearns na sexta-feira, levanta questões sobre as valorizações do setor bancário.

Minutos depois que o anúncio foi feito, o banco central dos EUA fez um corte emergencial de juros e abriu empréstimos diretos a instituições de Wall Street. Porém, as medidas não conseguiram conter os temores de investidores.

O dólar atingiu novo recorde de baixa contra o euro e os mercados asiáticos registraram queda.

A ação do Bear Stearns fechou na sexta-feira a 30,85 dólares, o que dava à instituição criada há 85 anos valor de 3,5 bilhões de dólares.

No dia anterior, o papel havia derretido 46 por cento. Em janeiro do ano passado, as ações do quinto maior banco de investimento dos EUA, que emprega 14 mil pessoas, bateram recorde histórico de mais de 171 dólares por ação.

"O fato do conselho do Bear ter aceitado que esse ativos sejam comprados com tamanho desconto cria questões sobre o valor dos ativos em muitos balanços contábeis", disse Timothy Ghriskey, diretor de investimentos na Solaris Asset Management em Nova York.

"A principal preocupação é o que outras instituições financeiras valem no atual ambiente, dado o desconto que o JPMorgan teve ao comprar o Bear", acrescentou.   Continuação...