Meirelles vê compromisso "claro" com disciplina fiscal

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007 15:12 BRST
 

SÃO PAULO (Reuters) - O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, afirmou nesta segunda-feira que a disciplina fiscal nao está ameaçada pelo fim da CPMF.

"O país está claramente engajado num processo de responsabilidade fiscal a despeito de fatores pontuais como a CPMF", disse durante palestra em São Paulo. "O país fez uma opção pela sustentabilidade."

A expectativa de Meirelles é de que a economia brasileira continuará crescendo de forma sustentada.

O presidente do BC evitou comentários sobre inflação, lembrando que o Relatório Trimestral sairá nos próximos dias. Ele afirmou que "não será surpresa para ninguém" se o superávit em conta corrente desaparecer em algum momento.

Segundo Meirelles, diminuíram as preocupações com um otimismo exagerado dos mercados brasileiros. No mês passado, o presidente do BC alertou para "exageros de exuberância e euforia" na precificação de ativos financeiros.

No evento, Meirelles também foi questionado pelo economista-chefe do grupo Santander, Jose Juan Ruiz Gomes, se a bancarização do país não vai impulsionar o crédito e, por sua vez, a demanda interna já aquecida.

"Não hesitaremos caso julguemos em algum momento que é necessário aumentar a exigência de capital dos bancos... Mas não é o caso até agora", respondeu ele, lembrando que o maior número de pessoas com acesso aos serviços bancários não está relacionado necessariamente com expansão do crédito, num primeiro momento.

(Reportagem de Daniela Machado; edição de Vanessa Stelzer)