PANORAMA2-Mercado se abala ao ver recessão mais perto nos EUA

quinta-feira, 17 de janeiro de 2008 18:26 BRST
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 17 de janeiro (Reuters) - O espectro de uma recessão nos Estados Unidos ganhou força nesta quinta-feira, e os mercados brasileiros de câmbio e ações voltaram a ser abalados pela maior aversão dos estrangeiros ao risco.

O principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) tombou 3 por cento. O dólar, que chegou a operar em baixa, chegou a 1,787 real e cravou a terceira alta consecutiva.

Os investidores, que já vinham recebendo uma série de números ruins sobre os Estados Unidos, se assustaram ao ver que a atividade industrial se contraiu fortemente em janeiro no Meio-Atlântico do país.

O índice do Federal Reserve da Filadélfia caiu para menos 20,9 neste mês, após registrar leitura negativa de 1,6 em dezembro --foi a maior queda mensal em sete anos. Dados abaixo de zero indicam contração no setor manufatureiro.

"Foi simplesmente terrível. O Meio-Atlântico e o Nordeste estão desacelerando abruptamente. A última vez que tivemos esse número do Fed da Filadélfia foi na última recessão. Essa idéia continua a ganhar força", disse Jonathan Basile, economista do Credit Suisse, em Nova York.

Após o número, as bolsas em Nova York passaram a operar em forte baixa.

O mau humor foi reforçado pelo prejuízo de 9,8 bilhões de dólares do Merrill Lynch MER.N no quarto trimestre. Com cerca de 16 bilhões de dólares em baixas contábeis, foi o pior trimestre da história da maior corretora do mundo.

A avaliação pessimista sobre a economia dos EUA é compartilhada pelo chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke. No comitê orçamentário da Câmara, ele repetiu que o banco central está pronto para fazer cortes agressivos do juro se julgar necessário para evitar uma recessão.   Continuação...