PANORAMA-De olho nos EUA, apetite pelo risco recua e ativos caem

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007 18:48 BRST
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 17 de dezembro (Reuters) - A preocupação com a economia dos Estados Unidos voltou a dar o tom dos negócios nos mercados locais nesta segunda-feira. E uma redução na recomendação de ações brasileiras pelo Morgan Stanley ajudou a derrubar com força a Bolsa de Valores de São Paulo.

No final, o dólar subiu 0,9 por cento e o Ibovespa caiu 4,2 por cento, fazendo a bolsa perder o nível de 60 mil pontos.

A apreensão com o impacto da crise imobiliária sobre o restante da economia norte-americana determinou o aumento da aversão ao risco em todo o mundo. À tarde, o risco Brasil subia 9 pontos-básicos, para 211 pontos.

Também pesava sobre os investidores a avaliação de que, com o aumento divulgado na semana passada da inflação norte-americana, o Federal Reserve terá que interromper o recente ciclo de cortes na taxa básica de juro.

Uma redução adicional dos juros é vista por alguns analistas como uma arma importante para evitar uma desaceleração mais forte da economia dos Estados Unidos. Nesta segunda, números fracos sobre as vendas de Natal no último final de semana deram força às avaliações mais pessimistas.

Em Nova York, as bolsas de valores operavam no final da tarde em baixa de mais de 1 por cento. Mais cedo, as ações na Europa e na Ásia já haviam registrado perdas na maioria das praças financeiras.

A agenda econômica de terça-feira reserva poucas emoções. Nos Estados Unidos, o principal indicador programado é sobre o início de construção de novas moradias, às 11h30 (horário de Brasília).

  Continuação...