Inflação em SP segue em baixa com alimentos e educação menores

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008 07:06 BRT
 

 SÃO PAULO (Reuters) - A inflação ao consumidor de São Paulo
registrou mais uma desaceleração, acompanhando a continuidade
da diminuição da alta dos preços de alimentos e vestuário,
informou a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe),
nesta terça-feira.
 O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) subiu 0,22 por cento
na segunda quadrissemana de fevereiro, seguindo a alta de 0,30
por cento na primeira.
 Analistas consultados pela Reuters previam uma taxa de 0,21
por cento.
 Os preços do grupo Alimentação avançaram 0,11 por cento na
segunda leitura do mês, ante elevação de 0,28 por cento no dado
anterior. Os custos de Educação tiveram aumento de 2,63 por
cento, ante 3,68 por cento no início do mês.
 Esses dois grupos costumam subir fortemente em janeiro --o
primeiro devido ao clima quente que prejudica produtos como
verduras, e o segundo em razão do início do ano letivo-- mas
perdem força a partir de fevereiro.
 O único grupo a apresentar recuo de preços na segunda
quadrissemana foi Vestuário, de 0,59 por cento, em um movimento
comum para o período.
 O IPC mede a variação dos preços no município de São Paulo
de famílias com renda até 20 salários mínimos.
 O índice da segunda quadrissemana mediu os preços entre 16
de janeiro e 14 de fevereiro.
 (Reportagem de Vanessa Stelzer; Edição de Alberto Alerigi
Jr.)