Governo pede investigação de suposta espionagem a Uribe

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008 10:34 BRT
 

BOGOTÁ, 18 de fevereiro (Reuters) - O governo colombiano pediu no domingo ao Ministério Público que investigue um suposto caso de espionagem contra o presidente Álvaro Uribe, depois que alguns meios de comunicação divulgaram trechos de uma conversa dele com um juiz.

Em dezembro, surgiu uma outra gravação clandestina em que Uribe reclamava com um ex-funcionário do governo por um suposto caso de corrupção.

"É muito preocupante que se esteja gravando o presidente da República e que estas gravações depois apareçam nos meios de comunicação", disse a jornalistas o ministro de Interior e Justiça, Carlos Holguín.

A gravação, que o ministro qualificou de "normal", contém um diálogo entre Uribe e César Julio Valencia, ex-presidente da Corte Suprema de Justiça.

"É um novo capítulo nos grampos, isso é o grave. Não é o conteúdo da conversação, que é perfeitamente normal, é que mais uma vez uma conversa do presidente aparece gravada", declarou o ministro.

Segundo ele, a Colômbia recorrerá, se necessário, a órgãos internacionais para estabelecer a origem e o propósito da gravação.

"Se para isso for preciso apelar à expertise internacional, que se contrate (especialistas) para definir o que é que está acontecendo", afirmou.

Em abril de 2007, dirigentes oposicionistas tiveram conversas divulgadas pela imprensa e afirmaram ser vítimas de grampos telefônicos. A denúncia levou à aposentadoria prematura de 12 generais da polícia e a uma reforma na cúpula da instituição.

(Por Luis Jaime Acosta)