Lula melhora desempenho e pode influenciar eleição municipal

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008 13:31 BRT
 

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA (Reuters) - O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva obteve este mês a melhor avaliação desde sua primeira posse em janeiro de 2003, segundo pesquisa CNT/Sensus, que sinaliza possível influência de Lula no resultado das eleições municipais de outubro.

A avaliação positiva do governo subiu para 52,7 por cento em fevereiro, contra 46,5 por cento em outubro, data do levantamento anterior.

Em janeiro de 2003, quando Lula assumiu a presidência no lugar de Fernando Henrique Cardoso, seu governo foi avaliado positivamente por 56 por cento da população. Desde então, a avaliação oscilou e alcançou o menor patamar em novembro de 2005, quando 31,1 por cento da população a considerou positiva.

Já a avaliação negativa do governo caiu para 13,7 por cento este mês, frente a 16,5 por cento em outubro.

O desempenho pessoal do presidente Lula foi aprovado por 66,8 por cento dos entrevistados, melhor resultado desde dezembro de 2003, de 69,9 por cento, e frente a 61,2 por cento na sondagem anterior.

"O governo está com a popularidade significativamente alta devido ao desempenho da economia e programas sociais", afirmou a jornalistas o diretor do Sensus, Ricardo Guedes, ao anunciar os resultados da sondagem, encomendada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). "O determinante é a economia, o povo está ganhando e comprando."

Os dados da sondagem indicaram que o bom momento de Lula poderá ter impacto no resultado das eleições municipais deste ano. Do total de entrevistados, 36,8 por cento disseram que poderiam votar ou votariam apenas em candidato apoiado pelo presidente. Outros 25,9 por cento afirmaram que não votariam em candidato apoiado por Lula e 35 por cento disseram que só poderiam votar no candidato do presidente se o conhecessem.

O potencial de transferência de votos de Lula ficou um pouco acima do dos governadores --34,2 por cento dos entrevistados disseram que poderiam votar ou necessariamente votariam em candidato apoiado pelo governador de seu Estado.   Continuação...