Potencial do pré-sal impõe mudanças na Lei do Petróleo--Dutra

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008 17:31 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O potencial da descoberta de petróleo e gás existentes na camada pré-sal, na costa brasileira, cria a necessidade de modificar a legislação que regula a exploração e comercialização de petróleo, disse nesta segunda-feira o presidente da BR Distribuidora, José Eduardo Dutra.

Segundo Dutra, que já foi presidente da Petrobras e hoje dirige o braço de distribuição de combustíveis da estatal, o país deveria adotar um modelo híbrido após as recentes decobertas de novas reservas de gás e petróleo na camada pré-sal.

Ele afirmou que o modelo híbrido teria como parâmetro modelos adotados no mercado internacional adaptados às características brasileiras.

"Há vários modelos no mundo. Pode ser híbrido do que já existe", disse o executivo, lembrando que a nova modelagem de licitação cabe ao Congresso Nacional.

Para ele, a descoberta do pré-sal coloca o Brasil em um novo patamar na indústria.

"Quando a lei foi feita, em 1997, o Brasil produzia 650 mil barris e tinha reservas de 6 bilhões de barris. A partir dessa descoberta, muda o patamar da indústria de petróleo no Brasil... minha opinião pessoal é que as leis têm que se adaptar aos tempos", concluiu.

Segundo o executivo, o risco da atividade de encontrar petróleo nessas regiões é quase nenhum.

Dutra evitou arriscar uma opinião sobre o roubo de dados da Petrobras na semana passada, que poderiam conter informações sigilosas sobre a camada pré-sal. Ele afirmou que só a Polícia Federal poderá informar se foi um espionagem ou roubo comum.   Continuação...