18 de Agosto de 2008 / às 10:33 / 9 anos atrás

RPT-ELEIÇÃO-Em Fortaleza, história substitui ataques

(Repete matéria publicada na noite de 6a-feira)

Por Clara Guimarães

FORTALEZA, 18 de agosto (Reuters)- O programa eleitoral gratuito para a prefeitura de Fortaleza vai se concentrar na história e nas propostas dos candidatos, e os marqueteiros garantem que não irão explorar ataques aos adversários, ao menos por enquanto.

O coordenador de marketing da candidata Patrícia Saboya (PDT), Einhart Jácome, indagado sobre qual será a estratégia de marketing do programa foi logo afirmando: “quem tiver estratégia não conta, se contar estaria mentindo”.

Ele adiantou, no entanto, que os 5 minutos e 31 segundos que a coligação terá serão para mostrar que “Patrícia é realmente a candidata mais preparada” para ser prefeita.

“Vamos contar o que ela fez como primeira dama do Estado e do Município, como vereadora, deputada, e agora no Senado Federal”, disse ele.

Karla Cury e Eduardo Freiha , coordenadores de marketing de TV da campanha da prefeita de Fortaleza e candidata a reeleição, Luizianne Lins (PT), afirmam que utilizarão o que foi realizado nestes mais de três anos e meio de seu governo para convencer o eleitor a lhe garantir mais um mandato. Espaço para isso não faltará: com 10 minutos e 09 segundos, a candidata petista tem praticamente o dobro do tempo dos demais candidatos.

“Vamos ressaltar as obras e serviços, notadamente nas áreas sociais, mostrando o cumprimento do programa de governo proposto e informando ao cidadão quais as conquistas alcançadas na gestão Luizianne Lins”, contaram os publicitários.

Além disso, os marqueteiros pretendem explorar o apoio à prefeita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do governador do Ceará, Cid Gomes. “Vamos mostrar como a sintonia entre os governos municipal, estadual e federal facilita e ajuda na administração de uma cidade como Fortaleza”, afirmam.

Os responsáveis pelo programa de TV de Moroni Torgan (DEM), Erivelto Souza e Ruy Câmara, informaram que o tempo que cabe ao candidato na TV, 5 minutos e 15 segundos, será utilizado para apresentação do Plano de Gestão e Modernização de Fortaleza, no qual “constam as nossas propostas para as áreas consideradas estratégicas, como saúde, educação, segurança e obras de infra-estrutura”.

Moroni Torgan é policial federal e foi secretário de segurança pública. Questionado se a propaganda do candidato continuará a explorar esse tema, os marqueteiros disseram que a insegurança pública é uma preocupação de 68 por cento da população de Fortaleza. “Portanto, é um tema importante e será abordado com a atenção merecida”.

O tempo dos demais candidatos varia de 1 a 2 minutos. O candidato do PSOL, Renato Roseno, por exemplo, dispõe de 1 minuto e 14 segundos para dar sua mensagem.

Ele sabe que não pode fazer milagre e avisa, por meio de sua assessoria de imprensa, que sua fala será a principal característica do programa. “O discurso do Renato tem muita contundência. Todo cenário será muito simples e o foco estará na palavra”, diz a assessora Janaína de Paula.

A assessora acrescenta que serão priorizados temas como questão urbana ambiental e a idéia de uma outra política. “Vamos dialogar com a cidade e não pretendemos usar o tempo da TV ou a própria campanha para polarizar com os demais candidatos. Vamos valorizar o discurso da política para elevar o nível dos debates”, afirmou.

Edição de Mair Pena Neto

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below