BOVESPA-Índice supera 65 mil pontos;Hypermarcas estréia em queda

sexta-feira, 18 de abril de 2008 13:46 BRT
 

Por Aluísio Alves

SÃO PAULO, 18 de abril (Reuters) - A Bolsa de Valores de São Paulo mantinha ganhos nesta sexta-feira, amparada pela forte valorização dos mercados de Wall Street e por destaques corporativos.

Às 13h43, o Ibovespa assinalava ganho de 1,25 por cento, aos 65.361 pontos. O giro financeiro era de 3,1 bilhões de reais e projetava movimento forte por dois fatores.

Um era a estréia da Hypermarcas (HYPE3.SA: Cotações), que chegou ao pregão ao final de uma oferta pública de ações ordinárias de 700 milhões de reais. A companhia atua nos segmentos de limpeza, alimentos, cosméticos e medicamentos.

Mesmo depois de o preço de venda dos papéis no leilão ter ficado em 17 reais, abaixo do intervalo previsto pelos coordenadores da oferta, de 20,50 reais a 24,50 reais, as ações ainda caíam 3,18 por cento, a 16,46 reais.

A outra tem a ver com a oferta pública de aquisição de ações (OPA) da Cosan (CSAN3.SA: Cotações), no âmbito de um programa de reestruturação societária da companhia, previsto para as 16h. O alvo da operação é um lote de 117,8 milhões de ações. Mas até às 13h, havia inscrição para venda de apenas 3,8 milhões de ações.

"A disputa entre comprados e vendidos também pode turbinar o volume", disse o operador de uma grande corretora paulista que preferiu não ser identificado, referindo-se ao vencimento dos contratos de opções, que acontece na terça-feira, no dia seguinte ao feriado de Tiradentes.

As ações de bancos lideravam os ganhos do pregão na bolsa paulista, acompanhando o otimismo internacional com o setor, depois que o Citigroup reportou prejuízo menor do que as expectativas no primeiro trimestre de 2008. Na liderança, os papéis ordinários do Banco do Brasil (BBAS3.SA: Cotações) avançavam 3,71 por cento, a 26,29 reais.

Entre os destaques positivos apareciam também as ações ordinárias da construtora Gafisa (GFSA3.SA: Cotações), com avanço de 2,97 por cento, a 30,89 reais. A companhia submeteu esta semana à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pedido para realizar uma emissão de 100 milhões de reais em debêntures.

Os recibos de ações do GP Investments GPIV11.SA avançavam 2,60 por cento, a 15,80 reais, no dia seguinte ao anúncio de que o fundo de private equity adquiriu o controle da Sociedade Técnica de Perfuração (Sotep), que atua no setor petrolífero, por 112 milhões de dólares.

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Renata de Freitas)