23 de Outubro de 2007 / às 03:45 / 10 anos atrás

PANORAMA1-Selic intacta e escalada do petróleo dividem atenção

Por Daniela Machado

SÃO PAULO, 18 de outubro (Reuters) - Os mercados brasileiros digerem nesta quinta-feira a decisão unânime do Banco Central de interromper o ciclo de 18 cortes seguidos do juro básico, além de monitorar com atenção os preços do petróleo.

Em breve comunicado, o Comitê de Política Monetária (Copom) afirmou apenas ter tomado a decisão de fazer uma "pausa" depois de avaliar a "conjuntura macroeconômica" --o que deve despertar ainda mais expectativa pela ata da reunião, que será divulgada em uma semana.

"O BC confirmou o que vinha falando nas últimas atas, que é o momento de avaliar o aquecimento econômico e o impacto dos cortes anteriores", afirmou Silvio Campos Neto, economista-chefe do Banco Schahin.

As vendas no comércio varejista em agosto, que o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) divulga nesta manhã, trazem novos elementos sobre a demanda interna --considerada forte pela maioria dos analistas.

Instituições financeiras consultadas pela Reuters esperam crescimento de 0,2 por cento frente ao mês anterior. Em julho, as vendas no varejo aumentaram 0,5 por cento, completando o sétimo mês consecutivo de avanço.

Nos Estados Unidos, o barril do petróleo chegou a ser cotado a 89 dólares e estabeleceu novo recorde. A escalada da commodity e a indicação do Livro Bege de que a economia norte-americana está desacelerando desde agosto pesaram sobre Wall Street, mas resultados firmes de Intel (INTC.O) e Yahoo YHOO.O deram gás ao indicador tecnológico Nasdaq.

Após o fechamento, o EBay (EBAY.O) anunciou forte resultado trimestral em leilões e disse que deve alcançar as previsões mais otimistas de Wall Street. Nesta quinta-feira, o Google (GOOG.O) divulga seu desempenho, entre outras companhias.

Para ler a agenda do dia, clique [nN18383818]

Veja como encerraram os principais mercados na quarta-feira:

CÂMBIO BRBY

O dólar terminou a 1,823 real, em alta de 0,44 por cento. O volume do segmento interbancário foi de 6,076 bilhões de dólares.

BOLSA .BVSP

O Ibovespa fechou em alta de 2,39 por cento, a 63.193 pontos. O volume financeiro na bolsa foi de 15,8 bilhões de reais, alavancado pelo vencimento de índice futuro.

ADRs BRASILEIROS .BR20

O índice de principais ADRs brasileiros fechou em alta de 1,56 por cento, aos 35.130 pontos.

JUROS <0#2DIJ:>

Os contratos de depósito interfinanceiro (DI) fecharam em alta na BM&F. O DI janeiro de 2008 subiu a 11,06 por cento, enquanto o DI janeiro de 2009 fechou a 11,23 por cento.

GLOBAL 40 BRAGLB40=RR

O título de referência dos mercados emergentes, o Global 40, subiu para 134,125 por cento do valor de face no final da tarde, oferecendo rendimento de 5,56x por cento ao ano.

RISCO-PAÍS 11EMJ

No final da tarde, o risco Brasil subia a 167 pontos-básicos. O EMBI+ estava em 189 pontos-básicos.

BOLSAS DOS EUA

O índice Dow Jones .DJI teve variação negativa de 0,15 por cento, a 13.892 pontos. Já o Nasdaq .IXIC subiu 1,04 por cento, para 2.792 pontos, enquanto o índice S&P 500 .SPX exibiu alta de 0,18 por cento, para 1.541 pontos.

TREASURIES DE 10 ANOS US10YT=RR

O preço dos títulos do Tesouro norte-americano de 10 anos, referência do mercado, registrou alta e o rendimento caiu para 4,56 por cento no final da tarde.

Reportagem adicional de Silvio Cascione, Juliana Siqueira, Angela Bittencourt e Rodolfo Barbosa

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below