Bolsas da Ásia fecham em queda, mas Japão sobe 1,1%

segunda-feira, 18 de agosto de 2008 07:08 BRT
 

HONG KONG (Reuters) - Os mercados acionários da Ásia encerraram a sessão de segunda-feira com fechamentos mistos. O indicador de ações da região, excluindo o Japão atingiu o menor patamar em 17 meses, enquanto a bolsa de Tóquio fechou em alta.

A expectativa de que o redução no ritmo da demanda dos países desenvolvidas deve atingir de maneira mais forte as exportações da Ásia fez com que o indicador asiático recuasse 0,8 por cento, para 391 pontos, por volta das 6h48 (horário de Brasília).

No Japão, entretanto, o índice Nikkei da bolsa de Tóquio fechou a segunda-feira com alta de 1,12 por cento, em 13.165 pontos. A alta foi impulsionada por um movimento de caça a barganhas, depois de uma venda forte de ativos na semana passada.

O índice Hang Seng da bolsa de Hong Kong caiu 1,09 por cento, para 20.930 pontos, o menor patamar em cinco meses. Um alerta sobre o lucro da Foxconn International Holdings disparou uma onda de preocuações sobre a fraqueza da demanda local.

As ações da Foxcoon caíram mais de 24 por cento com a notícia.

O índice da bolsa de Xangai amargou uma queda de 5,34 por cento, para 2.319 pontos, afetada pelo desempenho de ações de produtores de carvão, depois que o governo de Pequim elevou os impostos sobre a exportação do produto.

No mercado de títulos, os bônus do governo japonês subiram na expectativa de o Banco do Japão manter a taxa básica de juro ao longo dos próximos meses, com a economia possivelmente já em recessão.

Na reunião de dois dias do banco central japonês, a aposta é de uma revisão para baixo da perspectiva econômica do país e manutenção do juro no atual patamar de 0,5 por cento.

REUTERS RA VS