BOVESPA-Commodities ditam comportamento instável do índice

segunda-feira, 18 de agosto de 2008 11:54 BRT
 

SÃO PAULO, 18 de agosto (Reuters) - Ganhos das ações de empresas ligadas a metais mediam forças com a influência negativa de Petrobras nesta segunda-feira, impondo volatilidade à Bolsa de Valores de São Paulo, em dia de vencimento dos contratos de opções.

Às 11h48, o Ibovespa .BVSP recuava 0,02 por cento, aos 54.235 pontos. O giro financeiro era de 1,3 bilhão de reais.

"A Bovespa está sendo puxada pelas commodities metálicas, que estão tendo um dia de recuperação lá fora", disse André Hanna Farath, analista da corretora Interfloat.

As siderúrgicas exibiam recuperação, sob liderança das preferenciais da Gerdau (GGBR4.SA: Cotações), com avanço de 0,32 por cento, a 28,09 reais.

De acordo com Farath, o motivo do otimismo foi a divulgação de resultados trimestrais da BHP Billiton (BHP.AX: Cotações). O lucro veio em linha com as projeções, mas a mineradora australiana manteve projeções de crescimento da receita, animando investidores que temem os efeitos de uma desacelaração econômica sobre a demanda por metais.

As blue chips Petrobras e Vale, no entanto, tinham comportamento errático, em meio ao aumento da disputa pelo vencimento dos contratos de opções.

A ação preferencial da Vale (VALE5.SA: Cotações) tinha desvalorização de 0,28 por cento, a 35,60 reais.

Já a preferencial da Petrobras (PETR4.SA: Cotações) recuava 0,86 por cento, a 32,39 reais, seguindo a queda do barril de petróleo CLc1 para a faixa dos 113 dólares.

Um dos destaques negativos era Net Serviços NETC4.SA, caindo 0,60 por cento, valendo 18,19 reais. A operadora de TV por assinatura teve o preço-alvo das ações reduzido pelo banco Morgan Stanley.

Em relatório, o banco considerou que possíveis mudanças na regulamentação do setor podem resultar em novas regras para pontos extras, o que pode prejudicar as receitas da companhia.

(Reportagem de Aluísio Alves; Edição de Renato Andrade)