Campanha na tevê em SP foca em realizações e padrinhos

segunda-feira, 18 de agosto de 2008 18:31 BRT
 

Por Carmen Munari

SÃO PAULO (Reuters) - O horário eleitoral de rádio e TV que estréia na quarta-feira terá um mote comum aos três principais candidatos à prefeitura de São Paulo: todos vão explorar as próprias trajetórias em seus cargos públicos como atestado do que prometem fazer pela cidade.

Este vai ser o foco de Marta Suplicy (PT), ex-prefeita da capital (2001-2004); de Geraldo Alckmin (PSDB), ex-governador de São Paulo por seis anos (2001-2006); e do atual prefeito Gilberto Kassab (DEM), que assumiu o cargo que era do atual governador José Serra (PSDB).

Os candidatos estão de olho nos eleitores indecisos. Em pesquisa Ibope divulgada na sexta-feira, os indecisos somam 5 por cento na estimulada (quando o pesquisador apresenta um cartão com os nomes dos candidatos), mas sobe para 33 por cento na espontânea.

"Vamos mostrar o que ela fez no governo e combinar com propostas para a frente", disse à Reuters o deputado Carlos Zarattini (PT-SP), coordenador da campanha de Marta.

Na área de transporte e trânsito, tema que deve dominar o debate na cidade, Marta vai enfocar realizações que pretende ampliar, como os corredores exclusivos para ônibus e o uso do bilhete único em horários maiores e com as modalidades de compra semanal e mensal.

Sua campanha, com o segundo maior tempo (6 minutos e 40 segundos), é comandada pelo marqueteiro João Santana, que atuou na eleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

"Vai ser uma boa estréia", disse Zarattini, referindo-se ao resultado da pesquisa Ibope em que ela abriu uma diferença de 15 pontos sobre Alckmin, o segundo colocado. Marta atingiu 41 por cento das preferências enquanto Alckmin caiu para 26 por cento. Mas a disparada pode se reverter em mais ataques por parte dos adversários.

"TV tem muito peso. Não decide eleição, mas pode favorecer", acredita o deputado.   Continuação...