Promotoria dos EUA investiga gestor do Bear Stearns, diz jornal

terça-feira, 18 de dezembro de 2007 10:09 BRST
 

Por Emily Chasan

NOVA YORK (Reuters) - A promotoria federal dos Estados Unidos está investigando se um gestor do Bear Stearns sacou indevidamente seu próprio dinheiro de um fundo da instituição enquanto fazia previsões otimistas sobre o portfólio dele, publicou o Wall Street Jornal desta terça-feira.

Citando pessoas próximas ao assunto, o jornal afirmou que nas semanas anteriores ao colapso de dois fundos do Bear Stearns Ralph Cioffi retirou cerca de 2 milhões dólares de seu próprio dinheiro do mais arriscado dos dois fundos, e transferiu os recursos para outro fundo interno com uma estratégia diferente de investimentos.

Nenhum outro executivo investiu no fundo, afirmou o jornal.

O Wall Street Journal publicou ainda que Cioffi aplicou um total de 6 milhões de dólares no mais arriscado dos dois fundos e que manteve 4 milhões de dólares de seus recursos no fundo antes dele entrar em colapso.

Na segunda-feira, a BusinessWeek publicou em seu site que a U.S. Securities and Exchange Commission e a promotoria estavam investigando resgates internos em dois fundos do Bear Stearns.

Os dois fundos -- o High Grade Structured Credit Strategies Fund e o High Grade Structured Credit Strategies Enhanced Leverage Fund -- perderam cerca de 1,6 bilhão de dólares devido à desvalorização de bônus vinculados a hipotecas de alto risco.

Representantes do Bear Stearns não estavam disponíveis para comentar o assunto, mas na segunda-feira preferiram não comentar a reportagem da BusinessWeek.

O New York Post publicou no início do mês que Cioffi está atualmente trabalhando como consultor para o Bear Stearns sofre os processos legais realacionados aos fundos que administrava.