JURO-Turbulência nos EUA provoca leve alta dos DIs

segunda-feira, 18 de agosto de 2008 16:23 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 18 de agosto (Reuters) - A maioria das projeções de juros fechou em leve alta nesta segunda-feira, numa sessão de pouco volume, repercutindo a cautela do mercado internacional em relação ao setor financeiro dos Estados Unidos.

O contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) janeiro de 2009 passou de 13,79 por cento ao ano para 13,80 por cento, e o DI janeiro de 2010 avançou de 14,65 por cento para 14,66 por cento.

A alta foi definida no final do pregão, num momento em que o mercado internacional ampliava as preocupações com as duas maiores agências de financiamento residencial dos EUA --Freddie Mac FRE.N e Fannie Mae FNM.N.

A possibilidade de um socorro governamental derrubava as ações das duas empresas em quase 20 por cento. Às 16h20 (horário de Brasília), os principais índices de Wall Street e a Bolsa de Valores de São Paulo .BVSP recuavam mais de 1,5 por cento.

Segundo Marcelo Voss, economista-chefe da corretora Liquidez, o mercado de juros futuros foi contaminado pela cautela do exterior porque o problema afeta o setor financeiro norte-americano, centro da crise do último ano.

Havia motivos, no entanto, para uma queda. A pesquisa semanal do Banco Central com o mercado mostrou mais uma ligeira redução das expectativas de inflação para 2008 --agora em 6,44 por cento. A expectativa para 2009, que cada vez conquista mais peso, ficou em 5,0 por cento.

Além disso, a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) e pelo Índice Geral de Preços-10 (IGP-10) desacelerou.

No primeiro caso, o indicador registrou alta de 0,34 por cento na segunda leitura de agosto, ante 0,44 por cento no dado anterior. O IGP-10 subiu 0,38 por cento, frente ao avanço de 2,0 por cento no mês anterior.

O BC recolheu 24,534 bilhões de reais dos bancos no começo da manhã. A operação teve taxa de 12,93 por cento ao ano, com prazo de um dia.

(Edição de Daniela Machado)