Coréia flexibiliza importação de carne bovina dos EUA

sexta-feira, 18 de abril de 2008 16:03 BRT
 

Por Miyoung Kim

SEUL (Reuters) - A Coréia do Sul concordou na sexta-feira a retomar as importações de carne bovina norte-americana após Washington assumir o compromisso de elevar os padrões de segurança do produto, avançando em direção a um acordo mais amplo sobre comércio entre os dois países.

A retomada das importações coreanas remove um grande obstáculo para que o Congresso dos EUA aprove aquele que seria o maior acordo comercial desde a inauguração do Tratado Norte-Americano de Livre-Comércio (Nafta, em inglês) em 1994.

Além disso, a brasileira JBS, que possui forte atuação nos EUA, deve se beneficiar com a decisão coreana.

O Ministério da Agricultura sul-coreano divulgou em um comunicado que as importações de carne bovina dos EUA serão expandidas gradualmente, sendo autorizada a aquisição de carne de animais com menos de 30 meses de idade na primeira etapa.

A carne de animais mais velhos será permitida a partir do momento em que os padrões de segurança norte-americanos forem aperfeiçoados.

A Coréia do Sul, que chegou a ser o terceiro maior mercado importador de carne bovina dos EUA, impôs um embargo ao produto em 2003 após um surto de encefalopatia espongiforme bovina --a doença da vaca louca-- no rebanho norte-americano.

Posteriormente, o embargo foi amenizado e as importações de carne bovina dessossada de animais com menos de 30 meses de idade foram autorizadas novamente.

Os congressistas norte-americanos disseram que um acordo firmado um ano atrás com a Coréia do Sul seria prejudicado a menos que o país abrisse os mercados completamente para a carne bovina dos EUA.   Continuação...