Fed deve fazer grande corte de juro por turbulência dos mercados

terça-feira, 18 de março de 2008 08:12 BRT
 

Por Mark Felsenthal e Christian Plumb

WASHINGTON/NOVA YORK (Reuters) - O Federal Reserve deve cortar juros em até um ponto percentual nesta terça-feira em meio a um ambiente em que investidores aguardam resultados de bancos que podem agravar a crise dos mercados.

Operadores esperam que o Fed corte juros em 1 ponto percentual em um esforço para interromper uma hemorragia nos mercados financeiros e para impulsionar a economia do país. O Fed deve anunciar sua decisão às 15h15 (horário de Brasília).

O Fed cortou as taxas overnight em 2,25 pontos percentuais, para 3 por cento, desde meados de setembro por conta de um aumento na inadimplência de hipotecas de alto risco que gerou uma crise financeira que teve seu ápice neste final de semana, clamando como vítima o banco Bear Stearns.

Apesar dos mercados financeiros esperarem que o Fed faça o maior corte de juros desde 1982, eles estão se focando nos resultados trimestrais dos bancos de investimentos Goldman Sachs, o mais lucrativo do setor nos Estados Unidos, e Lehman Brothers, o quarto maior. Os números devem ser divulgados ainda nesta manhã.

Os bancos devem mostrar o quão atingidos foram pelo aperto de crédito nos três meses encerrados em 29 de fevereiro e qualquer surpresa importante deve fazer os mercados entrarem em nova corrente de vendas, especialmente por conta da vulnerabilidade de um setor financeiro exposto à liquidação do Bear Stearns para o JPMorgan Chase.

O banco central norte-americano já tomou uma série de medidas radicais para tentar estabilizar o sistema financeiro.

A autoridade monetária reduziu a distância entre a taxa de redesconto, a taxa pela qual empresta diretamente aos bancos, e a taxa dos fed funds, a taxa overnight que os bancos cobram entre si em empréstimos e que é a principal ferramenta do Fed. A diferença foi reduzida de três quartos para um quarto de ponto percentual.

O banco central norte-americano também lançou mão de uma série de outros passos ortodoxos para fornecer liquidez, incluindo um financiamento de 30 bilhões de dólares para o JPMorgan comprar o Bear Stearns. Além disso, o Fed montou um novo programa para fornecer dinheiro para uma ampla variedade de instituições financeiras grandes.