February 19, 2008 / 11:29 AM / 9 years ago

Bolsas da Ásia avançam com apostas em ações de bancos

3 Min, DE LEITURA

<p>A maior parte das bolsas de valores asi&aacute;ticas encerrou a segunda-feira em queda depois que dados sobre o consumo nos EUA desencadearam novas preocupa&ccedil;&otilde;es sobre o poder de compra do norte-americano. O petr&oacute;leo passava dos 96 d&oacute;lares o barril e outras commodities tamb&eacute;m avan&ccedil;avam. Photo by China Daily</p>

Por Tom Miles

HONG KONG (Reuters) - Investidores resolveram deixar para trás a queda sofrida pelos mercados globais em janeiro e ousaram confiar nesta terça-feira que a economia norte-americana não trará mais surpresas negativas. Com isso, o movimento otimista foi marcado por compra de ações de bancos e de empresas exportadoras.

Mas o medo de um desaquecimento nos Estados Unidos, que atormenta o mercado há meses, pode derrubar os papéis novamente se os sintomas persistirem.

Com os mercados norte-americanos fechados na segunda-feira por feriado, não surgiram mais notícias ruins que afetam o mercado repetidamente desde outubro, o que permitiu aos investidores ter um dia de trégua e trouxe expectativas de que janeiro tenha sido o pior período da turbulência.

"Não é como se a doença tenha sido curada, é como se um doente tenha se recuperado do choque inicial de ter sido diagnosticado com a doença", afirmou Harushige Kobayashi, chefe do departamento de pesquisa da Maruwa Securities.

O índice MSCI que reúne mercados da região da Ásia-Pacífico exceto Japão tinha alta de 1,5 por cento às 8h17 (horário de Brasília). Apesar disso, o indicador acumula baixa de cerca de 18 por cento desde pico alcançado em novembro.

<p>Investidores resolveram deixar para tr&aacute;s a queda sofrida pelos mercados globais em janeiro e ousaram confiar nesta ter&ccedil;a-feira que a economia norte-americana n&atilde;o trar&aacute; mais surpresas negativas. Com isso, o movimento otimista foi marcado por compra de a&ccedil;&otilde;es de bancos e de empresas exportadoras. Photo by Stringer Shanghai</p>

O índice da bolsa de TÓQUIO fechou em alta de 0,9 por cento, mas ainda continua 21 por cento abaixo da máxima registrada em outubro.

A alta nos preços das commodities ajudou a bolsa de SYDNEY a subir 1,1 por cento. O mercado também foi impulsionado por valorização de ações do setor bancário, com investidores apostando que os resultados dos bancos europeus a serem divulgados esta semana mostrarão melhora no registro de perdas com baixas contábeis relacionadas a ativos vinculados a créditos hipotecários de alto risco.

Na Coréia do Sul, a bolsa de SEUL foi apoiada por ações do setor financeiro, que atingiu maior nível mensal, enquanto em HONG KONG houve alta de 1,53 por cento, impulsionada por pelo Banco da China. A instituição afirmou ter preparado provisões suficientes para cobrir sua exposição às hipotecas de alto risco e que irá apresentar crescimento nos lucros.

"As pessoas acreditam que as perdas com subprime serão menores que o esperado", apontou Y.K. Chan, estrategista da Phillip Securities. "As pessoas estão comprando ações gradualmente, apesar de termos tido uma venda ontem."

A bolsa de XANGAI avançou 2,1 por cento. TAIWAN teve alta de 1,69 por cento e CINGAPURA teve valorização de 0,48 por cento.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below