PF confirma espionagem industrial no caso Petrobras

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008 11:47 BRT
 

Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A espionagem industrial é a única linha de investigação da Polícia Federal para apurar o roubo de informações sigilosas da Petrobras, ocorrida em janeiro e divulgada na semana passada, afirmou o superintendente da PF no Rio de Janeiro Valdinho Jacinto Caetano.

Segundo inquérito aberto na quinta-feira depois do Carnaval, quase uma semana após o comunicado do furto, os dados continham informações de uma sonda que trabalhava na bacia de Santos. Foram furtados quatro notebooks e dois HDs da estatal com dados sigilosos sobre a exploração de petróleo no local.

A Petrobras anunciou no ano passado a existência de um campo gigante de petróleo e gás natural na bacia de Santos, na chamada área pré-sal.

"Havia no container material de escritório e laptops, não levaram todo o material, o que nos leva a descartar que foi um roubo comum. Quem procura HD não está praticando um roubo comum, havia um interesse específico de um determinado assunto", disse ele a jornalistas em entrevista coletiva nesta terça-feira.

MAIS CASOS

Caetano confirmou que este não foi o primeiro caso envolvendo furtos de dados da Petrobras, conforme informou à Reuters o diretor da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet) Fernando Siqueira na última sexta-feira.

"A Petrobras disse que tinha casos semelhantes a esse. Há um ano, um ano e meio ela comunicou à Polícia Civil, mas os dados furtados não tinham informações importantes", disse Caetano.

A PF ainda não sabe precisar o local preciso do furto das informações, mas desaprovou o sistema de segurança da estatal.   Continuação...