BOLSA EUROPA-Mercados operam estáveis, apoiados em petrolíferas

sexta-feira, 19 de outubro de 2007 08:38 BRST
 

Por Anshuman Daga

LONDRES, 19 de outubro (Reuters) - As bolsas de valores da Europa operavam praticamente estáveis nesta sexta-feira, eliminando perdas iniciais e sustentadas por ações de petrolíferas, que acompanhavam a alta dos preços do petróleo. Os negócios eram pressionados por papéis de companhias farmacêuticas.

A Royal Dutch Shell (RDSa.L: Cotações) avançava 0,38 por cento, Total (TOTF.PA: Cotações) subia 0,28 por cento e BP (BP.L: Cotações) se valorizava em 1,06 por cento.

Enquanto isso, o HSBC (HSBA.L: Cotações), BNP Paribas (BNPP.PA: Cotações) e Royal Bank of Scotland (RBS.L: Cotações) estavam em queda, entre 0,3 e 2 por cento.

O destaque de perda da sessão eram as ações do laboratório farmacêutico AstraZeneca (AZN.L: Cotações) que caíam 3 por cento depois que o Escritório Europeu de Patentes revogou uma patente importante que cobre a droga para asma Symbicort.

Às 8h24 (horário de Brasília), o índice FTSEurofirst 300 .FTEU3 operava praticamente estável, com ligeira desvalorização de 0,03 por cento, a 1.572 pontos. O indicador caminha para ampliar as perdas da semana para 2 por cento, mas acumula alta de 10 por cento desde agosto, quando a crise das hipotecas dos Estados Unidos abalou os mercados globais.

"Nas últimas semanas, nós temos visto uma forte recuperação das ações, mas talvez tenhamos ido um pouco longe demais, muito rapidamente e está na hora de realizar lucros para algumas pessoas", disse Thierry Lacraz, estrategista da Pictet & Cie.

"Para nós é apenas uma oportunidade de montar mais posições. O crescimento global está satisfatório e se você comparar as valorizações de ações com bônus, nós ainda estamos em uma posição onde as pessoas preferirão ações a bônus", acrescentou.

Esta sexta-feira marca o 20o aniversário do crash de 1987 ocorrido em Wall Street. A "Segunda-feira Negra", como ficou conhecida, foi o dia em que índice Dow Jones .DJI caiu 508 pontos, ou 22,6 por cento, ainda a maior queda do índice registrada desde então.   Continuação...