Último chanceler da União Soviética exalta heroísmo de Fidel

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008 12:51 BRT
 

Por Niko Mchedlishvili

TBILISI (Reuters) - O último ministro de Relações Exteriores da União Soviética, Eduard Shevardnadze, elogiou nesta terça-feira o ex-aliado comunista Fidel Castro e o considerou o homem mais sábio do mundo.

"Ele é o homem mais inteligente e sábio do mundo. Ele gosta de assumir riscos e é um herói", disse à Reuters Shevardnadze, que colaborou de perto com Fidel nos últimos anos da Guerra Fria.

"Encontrei com ele várias vezes, especialmente quando eu estava participando do trabalho na assembléia (da ONU). Quando estava voltando (para Moscou), eu sempre fazia uma parada em Cuba", disse ele.

Fidel, que construiu um estado comunista vizinho aos Estados Unidos, disse nesta terça-feira que não vai voltar a ocupar o poder em Cuba, deixando o posto de presidente após 49 anos.

Shevardnadze, que foi ministro de Exterior entre 1985 e 1990 e foi um dos mais próximos conselheiros do líder soviético Mikhail Gorbachev, disse que os Estados Unidos deveriam mudar sua relação com Cuba.

"Cuba não tem problemas com o mundo, o principal problema é a atitude dos EUA com Cuba, e os EUA deveriam tomar a iniciativa e mudar sua atitude com Cuba", disse ele.

"Não vejo grandes mudanças na política de Cuba. Cuba já tem seu lugar no mapa, eles têm grande apoio da América do Sul e resolveram seus principais problemas", disse Shevardnadze.

Fidel, de 81 anos, não aparece em público há mais de um ano, após ter passado por uma cirurgia intestinal que o obrigou a passar o poder a seu irmão Raúl, em 31 de julho de 2006.

"Suas condições de saúde melhoraram um pouco, mas ele saiu, e isso é uma indicação de que ele é um grande homem e provavelmente deixará o poder para alguém que confia -- eu acho que será seu irmão", disse Shevardnadze.

Shevardnadze foi um dos pais da perestroika, que foi duramente criticada por Fidel e que acabou por levar à queda da União Soviética.