Mercado confia na valorização do real, mas até onde ela vai?

sexta-feira, 19 de outubro de 2007 15:09 BRST
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO (Reuters) - A "disposição" do dólar em romper pisos neste ano deixou o mercado com um pé atrás para cravar até onde vai a valorização do real. Uma aposta, no entanto, é generalizada: a moeda norte-americana cairá ainda mais.

"Este ano acho que fecha em torno de 1,75, 1,70 (real por dólar). Mas pode aprofundar a queda até a metade de 2008, se o cenário atual for preservado até lá", acredita Alex Agostini, economista-chefe da consultoria Austin Rating.

Nesta semana, o dólar chegou a fechar abaixo de 1,80 real --no menor nível em sete anos. O patamar é bem inferior às projeções feitas há menos de um ano.

Na abertura de 2007, por exemplo, a pesquisa semanal do Banco Central junto ao mercado apontava dólar a 2,25 reais em dezembro.

Por trás da queda de cerca de 16 por cento do dólar este ano está a entrada líquida recorde de 71,3 bilhões de dólares no Brasil até o começo de outubro. Em todo o ano passado, o fluxo cambial positivo não ultrapassou 38 bilhões de dólares.

A chuva de dinheiro rareou apenas no início do segundo semestre, com a crise global de crédito.

"Hoje há forças que tendem a manter esse movimento (da queda) do dólar. Tem a alta dos preços das commodities, que ajuda na balança comercial, e o próprio comportamento dos mercados operando o diferencial de juro", disse Antonio Madeira, economista-chefe da MCM Consultores.

O diferencial entre o juro no Brasil e no exterior tende a aumentar até o final do ano com a pausa no ciclo de cortes da Selic. Segundo analistas, essa notícia foi a responsável pela quebra do patamar de 1,80 real na última quinta-feira.   Continuação...