CSN espera vender pelo menos uma parte da Namisa até outubro

terça-feira, 19 de agosto de 2008 13:49 BRT
 

By Todd Benson

SAO PAULO, 19 de agosto (Reuters) - A Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) (CSNA3.SA: Cotações) (RIO.N: Cotações) espera chegar a um acordo para vender uma parte ou toda a mina de minério de ferro Namisa até o final de setembro ou começo de outubro, afirmou um executivo da companhia nesta terça-feira.

A CSN contratou o Goldman Sachs no início deste ano para ajudá-la na venda, tentando aproveitar a demanda aquecida por minério de ferro e levantar recursos para pagar dívidas.

Juarez Saliba, diretor-executivo para mineração e logística da CSN, disse que a companhia recentemente terminou de analisar diversas ofertas e espera receber algumas propostas na primeira quinzena de setembro.

"O prazo colocado é esse. A gente teve que atrasar porque acabou tendo que considerar muitos participantes nessa segunda fase, até pela qualidade das ofertas", afirmou.

"Aí é uma questão de uma ou duas ou três, sei lá, dessas ofertas para que a gente possa iniciar uma negociação final e finalizar toda a documentação", acrescentou. "E a nossa expectativa é até o final de setembro, início de outubro, já estar anunciando esse negócio."

Saliba não disse quem fez ofertas pela Namisa, nem especificou uma faixa de preços. Mas fontes de bancos de investimento disseram à Reuters em julho que as ofertas chegaram de países como Rússia, China, Índia e Japão, e que o valor do negócio pode atingir 10 bilhões de dólares.

A CSN inicialmente estruturou o negócio para vender uma fatia de 40 a 50 por cento na Namisa, localizada em Minas Gerais. Mas Saliba disse que a companhia continuava aberta a vender toda a mina, se o preço agradar.

"A gente está disposta a estudar possíveis ofertas de além de 50 por cento ou até a totalidade. Mas o foco principal é vender uma participação de até 50 por cento da empresa, de forma que a CSN continue como controladora da Namisa."   Continuação...