Empresa dos EUA negocia com Odebrecht para gasoduto no Peru

quinta-feira, 19 de junho de 2008 17:07 BRT
 

LIMA, 19 de junho (Reuters) - A norte-americana Conduit Capital Partners afirmou na quinta-feira que negocia formar um consórcio com a brasileira Odebrecht para desenvolver um projeto de um gasoduto nos Andes para abastecer o sul do Peru.

A Conduit Capital Partners, mediante sua filial local Kuntur Transportadora de Gas, solicitou ao governo permissão para construir o duto de 1.085 quilômetros que levará o gás de Camisea até o sul do país, onde existem unidades mineradoras, com um investimento de 1,2 bilhão de dólares.

A empresa compete com a francesa Suez Energy LYOE.PA e a norte-americana Energy Transfer Partners (ETP.N: Cotações), que também tinham apresentado pedidos ao governo para construir uma rede para levar o gás natural ao sul do país.

A Conduit Capital Partners anunciou também no início de junho as conversações com a empresa colombiana Promigas PMG.CN para participar no projeto do gasoduto.

A Promigas, controlada pela Ashmore Energy International (ASHM.L: Cotações), é responsável pela distribuição do gás natural em Lima, proveniente dos campos de Camisea.

"A Odebrecht está interessada na construção do Gasoduto Andino do Sul", disse o presidente executivo da Conduit, Scott Swensen.

A Odebrecht é um dos líderes em construção na América Latina e participa de projetos dos setores de infra-estrutura no Brasil e em Portugal, e de mineração e petróleo na África.

O governo peruano afirmou que priorizará a construção de um gasoduto pela região andina, com o objetivo de desenvolver regiões prejudicadas pela pobreza.

No sul do Peru operam mineradoras como Southern Copper (SPC.LM: Cotações) PCU.N, Cerro Verde (CVE.LM: Cotações) e Tintaya da Xstrata XTA.L.

(Por Marco Aquino)