Ações da Visa saltam mais de 30% na estréia em NY

quarta-feira, 19 de março de 2008 14:26 BRT
 

NOVA YORK, 19 de março (Reuters) - As ações da Visa Inc (V.N: Cotações) dispararam mais de 30 por cento na estréia da companhia em bolsa de valores nesta quarta-feira, um dia depois de a empresa ter levantado 17,9 bilhões de dólares na maior oferta pública inicial de ações da história dos Estados Unidos.

A Visa abriu a 59,50 dólares, alta de 35 por cento em relação ao preço de 44 dólares por ação da oferta, antes de perder um pouco de força no início da tarde, sendo cotada a 58,90 dólares na bolsa de Nova York.

Na terça-feira, a Visa, maior rede de cartões de crédito do mundo, vendeu 406 milhões de ações classe A por 44 dólares a ação, acima da previsão de entre 37 e 42 dólares.

A Visa vai usar cerca de 10,2 bilhões de dólares da oferta para recomprar ações detidas pelos seus maiores acionistas, que incluem os bancos JP Morgan (JPM.N: Cotações), Bank of America (BAC.N: Cotações), National City NCC.N e Citigroup (C.N: Cotações).

Outros 3 bilhões de dólares serão reservados para cobrir custos legais e outros propósitos gerais da companhia, de acordo com documentos sobre a oferta.

A oferta da Visa é um dos poucos pontos positivos no calendário de aberturas de capital de 2008, que tem sido afetado pelos problemas nos mercados de crédito que tem espantado investidores. O volume de ofertas iniciais deste ano até agora é cerca de metade do que foi há um ano, segundo a empresa de pesquisa Dealogic.

Ao levantar 17,9 bilhões de dólares, a oferta de ações da Visa superou os 10,6 bilhões de dólares da AT&T em 2000, valor até então recorde.

Se todos os lotes adicionais forem exercidos, a oferta da Visa pode ser a segunda maior do mundo depois da estréia dos papéis do Industrial & Commercial Bank of China (601398.SS: Cotações), que levantou 22 bilhões de dólares em 2006, segundo dados da Reuters.

(Por Lilla Zuill)