Para Greenspan, novo fundo de bancos pode prejudicar mercados

sexta-feira, 19 de outubro de 2007 13:37 BRST
 

WASHINGTON, 19 de outubro (Reuters) - O ex-chairman do Federal Reserve, Alan Greenspan, avaliou em uma entrevista publicada nesta sexta-feira que o fundo multibilionário planejado por grandes bancos para acalmar os mercados financeiros pode, na prática, acabar prejudicando-os.

Para Greenspan, o fundo corre o risco de abalar a confiança dos mercados, segundo uma entrevista à revista Emerging Markets.

O "megafundo", chamado Master Liquidity Enhancement Conduit (MLEC), difere do esforço coordenado da indústria para socorrer o Long Term Capital Management, quando o hedge fund entrou em colapso, em 1998, segundo Greenspan.

No caso do LTCM, a ação teve como objetivo evitar uma venda generalizada de ativos e problemas maiores no mercado. Por outro lado, o "megafundo" foi pensado para dar sustentação a classes de ativos hesitantes --principalmente ativos ligados a hipotecas de alto risco.

"Eles não estão falando em absorver (ativos) ligados a hipotecas de risco. Eles estão falando essencialmente em aumentar a liquidez dos que têm posição em SIVs (veículos de investimento estruturados, na sigla em inglês) e similares", afirmou o ex-chairman do Fed.

O fundo, anunciado na semana passada por Citigroup (C.N: Cotações), Bank of America (BAC.N: Cotações) e JP Morgan Chase (JPM.N: Cotações), tem como objetivo evitar a queda de bilhões de dólares em bônus ligados a hipotecas de alto risco dos Estados Unidos, entre outros.

A Emerging Markets é publicada em conjunto com a reunião semestral do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial.