PSDB quer Serra e novo discurso na campanha de Alckmin

terça-feira, 19 de agosto de 2008 20:57 BRT
 

Por Carmen Munari

SÃO PAULO (Reuters) - Como reação à queda na pesquisa Ibope, o PSDB e figuras de destaque no partido pressionam o candidato Geraldo Alckmin para imprimir mudanças na campanha à prefeitura de São Paulo.

Alckmin perdeu cinco pontos na pesquisa divulgada na sexta-feira e está com 26 por cento, enquanto sua principal adversária, Marta Suplicy (PT), ganhou sete, subindo para 41 por cento e abrindo uma diferença de 15 pontos sobre o tucano.

De acordo com o PSDB e parlamentares, Alckmin necessita de um discurso estruturado dirigido ao eleitor e ampliar a campanha de rua para atingir maior parcela da população. Mas a presença do governador José Serra (PSDB) na campanha é vista como "vital" e "fundamental".

"Marta está com um discurso estruturado, com o partido unido. Tudo isso ajuda a ela", disse à Reuters nesta terça-feira o senador Sérgio Guerra, presidente nacional do PSDB, ponderando que falta "musculatura" à campanha tucana em São Paulo.

Outro aspecto negativo foi a forma do lançamento da candidatura Alckmin, que deixou sequelas por ter tido de enfrentar internamente os tucanos a favor do prefeito Gilberto Kassab (DEM).

"Tivemos um processo desgastante com o lançamento do nome do Geraldo, o que acaba trazendo dano. Também há vereadores que não estão com ele, esperamos que isso melhore agora", afirmou o deputado Rodrigo de Castro, secretário-geral do PSDB nacional.

O deputado Antonio Carlos Pannunzio, ex-líder do PSDB na Câmara, recomenda "deixar de lado quaisquer questões menores no partido e se concentrar em torno da candidatura de Alckmin, que é a única que pode fazer frente a Marta".

Sérgio Guerra também quer colocar um ponto final na disputa entre os dois partidos. "A briga entre o DEM e PSDB tem que acabar e ponto. O adversário é Marta", disse.   Continuação...