Polícia de SP prende suspeito de roubo à Pinacoteca

sábado, 19 de julho de 2008 16:43 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Polícia Civil de São Paulo prendeu na noite de sexta-feira Wesley Teobaldo Barros, um dos envolvidos no roubo de quatro obras da Estação Pinacoteca, em São Paulo, ocorrido em meados de junho.

A polícia recuperou apenas um dos quadros roubados: O pintor e seu modelo, de Pablo Picasso, informou a Agência Brasil neste sábado.

Mais duas pessoas também foram presas em flagrante por formação de quadrilha.

Segundo a Agência Brasil, as informações foram dadas pelo investigador César, do Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos (Garra) de Guarulhos. Segundo ele, "as investigações continuam".

Os quatro trabalhos roubados foram estimados na época em um valor aproximado de 1 milhão de reais, segundo a Secretaria de Estado da Cultura.

As obras pertencem à Fundação José e Paulina Nemirovsky e estavam expostas no segundo andar da Estação Pinacoteca, no centro da cidade, onde funcionou durante a ditadura o Departamento de Ordem Política e Social (Dops).

Os trabalhos do pintor espanhol roubados foram: "Minotauro, Bebedor e Mulheres" (1933), gravura água-forte sobre papel, e a agora recuperada "O Pintor e seu Modelo" (1963), gravura água-tinta, ponta-seca e buril sobre papel, de acordo com a secretaria.

Também foram levadas a pintura a óleo sobre cartão "Mulheres na Janela" (1926), de Di Cavalcanti, e o guache sobre cartão "Casal" (1919), de Segall.

(Por Denise Luna)