Polícia prende 14 pessoas com materiais explosivos na Espanha

sábado, 19 de janeiro de 2008 14:29 BRST
 

MADRI (Reuters) - Radicais islâmicos podem ter planejado um ataque em Barcelona, afirmou o ministro do interior espanhol Alfredo Pérez Rubalcaba, depois que a polícia prendeu 14 pessoas portando materiais explosivos, no início deste sábado.

Rubalcaba afirmou em conferência que guardas civis encontraram materiais para fabricação de bombas durante buscas em cinco endereços e prenderam doze paquistaneses e dois indianos depois de receber informações de agências de inteligência européias.

O ministro pontuou que as buscas de sábado foram diferentes das operações contra militantes islâmicos nos últimos anos, que visavam combater grupos que financiavam radicais ou recrutavam novos membros para sua causa.

"Estamos procurando por algo diferente: um grupo bem organizado que vai além do radicalismo ideológico para adquirir materiais com o intuito de criar explosivos e eventualmente realizar ataques violentos", afirmou.

Segundo Rubalcaba, entre os materiais apreendidos encontravam-se dois timers (contadores regressivos de tempo) e também computadores, na operação que teve início à meia-noite meia na Espanha (21h30 no horário de Brasília).

O ministro considera os militantes islâmicos, e não o grupo separatista basco ETA, como a maior ameaça à segurança da Espanha.

Em março de 2004 um ataque à bomba realizado por islâmicos em Madri matou 191 pessoas e feriu cerca de 1.800 nos trens da cidade.

Em setembro do mesmo ano, onze paquistaneses foram presos em Barcelona acusados de planejar ataque ao porto da cidade. Todos foram inocentados, embora acabassem presos em 2007 depois de levantar dinheiro para militantes muçulmanos, enquanto outros dois foram pegos forjando documentos.

(Reportagem de Ben Harding e Blanca Rodriguez)

 
<p>Materiais para fabrica&ccedil;&atilde;o de bombas encontrado durante buscas da pol&iacute;cia em Barcelona. Radicais isl&acirc;micos podem ter planejado um ataque em Barcelona, afirmou o ministro do interior espanhol Alfredo P&eacute;rez Rubalcaba, depois que a pol&iacute;cia prendeu 14 pessoas portando materiais explosivos, no in&iacute;cio deste s&aacute;bado. Photo by Reuters (Handout)</p>