BOLSA EUROPA-Mercados avançam apoiados em bancos britânicos

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008 09:40 BRT
 

Por Amanda Cooper

LONDRES, 19 de fevereiro (Reuters) - As bolsas de valores da Europa operavam em alta nesta terça-feira, ampliando com ajuda de bancos britânicos valorização registrada na véspera. Mas o movimento era contido pelas ações do Credit Suisse CSGN.VX, que despencavam mais de sete por cento após divulgação de baixa contábil que surpreendeu investidores.

Às 9h34 (horário de Brasília), o índice FTSEurofirst 300 .FTEU3, que engloba as principais ações européias, operava em alta de 0,41 por cento, aos 1.340 pontos. Apesar disso, o indicador acumula queda de cerca de 12 por cento este ano.

Mais cedo, o índice operou em queda pressionado pelo Credit Suisse, mas o movimento foi invertido por alta nas ações do Barclays (BARC.L: Cotações), que incentivou papéis de bancos britânicos e por ganhos nos futuros de bolsas dos Estados Unidos após a divulgação de alta no lucro do Wal-Mart (WMT.N: Cotações)

O Barclays revelou mais cedo novas baixas contábeis vinculadas a crédito, mas entregou resultados que ficaram em linha com as expectativas. Além disso, executivos do banco fizeram uma apresentação otimista a analistas.

As ações da instituição operavam em alta de 4 por cento, impulsionando papéis do Royal Bank of Scotland (RBS.L: Cotações) em 1,5 por cento, enquanto o HSBC (HSBA.L: Cotações) subia 1,8 por cento. O índice DJ Stoxx do setor bancário subia 0,18 por cento.

O Credit Suisse reduziu o valor de seus investimentos apoiados em ativos em 2,85 bilhões de dólares, eliminando 1 bilhão de dólares de seu lucro líquido. Apesar disso, a instituição informou que ainda espera se manter lucrativa no primeito trimestre de 2008, mesmo com o encargo.

É a baixa contábil mais recente numa sucessão de más notícias nos bancos globais e seguiu-se aos anúncios de novas e grandes exposições relacionadas às hipotecas de alto risco (subprime) por parte do UBS e um escândalo no mês passado no Société Générale (SOGN.PA: Cotações).

Em outro setor, as mineradoras exibiam valorização após anúncios na véspera de reajuste de até 71 por cento nos preços do minério de ferro pela Vale (VALE5.SA: Cotações) junto a clientes asiáticos. A Anglo American (AAL.L: Cotações) subia 2,45 por cento, a Rio Tinto (RIO.L: Cotações) tinha alta de 1,64 por cento e a BHP Billiton (BLT.L: Cotações) avançava 1,9 por cento.   Continuação...