Reunião da Opep se encerra com membros divididos sobre o dólar

segunda-feira, 19 de novembro de 2007 07:18 BRST
 

Por Souhail Karam e Simon Webb

RIAD, 19 de novembro (Reuters) - O encerramento do encontro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), no domingo, foi marcado por uma forte divisão política sobre o que deveria ser feito em relação ao dólar, diante da posição dos chefes de Estado que garantiram que continuarão ofertado aos países consumidores volume "adequado" de petróleo [ID:nB540790].

A queda no valor do dólar nos mercados globais ajudou a elevar o preço da commoditty, que atingiu o valor recorde de 98,62 dólares por barril em 7 de novembro --o que fez com que as nações ocidentais pedissem à Opep um aumento da oferta para segurar os preços.

A desvalorização, entretanto, prejudicou o poder de compra dos países membros do cartel.

No comunicado final da reunião, realizada em Riad, não foi incluida nenhuma referência sobre a fraca situação da moeda norte-americana, uma aparente vitória do aliado dos Estados Unidos, a Arábia Saudita.

Mas o Irã e a Venezuela deixaram claro antes e depois do encontro que irão pressionar por algum tipo de ação, que pode incluir a precificação do petróleo por meio de uma cesta de moedas.

Esse movimento representaria um golpe para os Estados Unidos, cuja moeda foi classificada como "um pedaço de papel sem valor" pelo presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad.