Swiss Re registra baixa contábil de US$1 bi por crise de crédito

segunda-feira, 19 de novembro de 2007 12:10 BRST
 

Por Andrew Hurst

ZURIQUE (Reuters) - A Swiss Re, maior resseguradora do mundo, tornou-se nesta segunda-feira a mais recente vítima da crise nos mercados de crédito ao divulgar uma baixa contábil de 1,2 bilhão de francos suíços (1,07 bilhão de dólares) relacionada a contratos de troca de dívida em default.

A Swiss Re informou que a maioria das perdas foi gerada por portfólios relacionados a títulos lastreados em hipotecas. As turbulências nos mercados de crédito, originadas por problemas no setor imobiliário dos Estados Unidos, têm impactado instituições financeiras como bancos, seguradoras e hedge funds.

As ações da Swiss Re caíam cerca de 8 por cento nesta segunda-feira.

O presidente-executivo da companhia, George Quinn, disse que a baixa contábil foi "profundamente embaraçosa", sendo divulgada apenas duas semanas depois que a instituição informou que sua exposição aos problemas no mercado de hipotecas de risco era limitada. O grupo, que também sofreu impacto de outros 300 milhões de francos suíços em baixas contábeis em seu próprio portfólio de investimento, divulgou que não exclui novas perdas futuras, mas que está confortável com o que foi registrado como perda até agora.

"Não há transações similares em outros pontos de nosso portfólio", disse Quinn, durante teleconferência.