Humor melhora com plano dos EUA, proibição de venda à descoberto

sexta-feira, 19 de setembro de 2008 08:38 BRT
 

Por Tony Munroe e Will Waterman

HONG KONG/LONDRES (Reuters) - O plano do governo norte-americano de limpar o mercado dos débitos hipotecários podres e a ampla proibição de vendas à descoberto de ações fez com que os papéis de instituições financeiras subissem 40 por cento nesta sexta-feira, enquanto as negociações sobre aquisições no setor prosseguem.

O Morgan Stanley continua conversas com o Wachovia Corp e outros bancos sobre uma possível fusão. Ao mesmo tempo, a instituição discute um possível aumento dos investimentos do fundo soberano da China, disseram fontes com conhecimento sobre os planos.

O HSBC desistiu do acordo de 6,3 bilhões de dólares para assumir o controle do Korea Exchange Bank, o que alimentou as especulações sobre o possível interesse da instituição britânica por um de seus rivais no Ocidente.

O maior banco da zona do euro, o espanhol Santander, evitou comentar uma matéria publicada na imprensa que afirmava que a instituição estaria interessada no Bank of Ireland .

Depois que a Financial Services Authority (FSA) da Grã-Bretanha impôs na quinta-feira a proibição, por quatro meses, das vendas à descoberto de ações de instituições financeiras, a Securities and Exchange Commission (SEC) --a comissão de valores mobiliários dos Estados Unidos-- resolveu adotar a mesma postura, estipulando a proibição destas operações por 10 dias, iniciando nesta sexta-feira.

Ao mesmo tempo, os principais bancos centrais redobraram seus esforços para garantir o funcionamento dos mercados de crédito. Os BCs do Japão, Austrália, Índia e Indonésia injetaram 42 bilhões de dólares nos mercados, depois que o Federal Reserve dos Estados Unidos coordenou um pacote de 180 bilhões de dólares na véspera.