Qantas e Airbus minimizam preocupações de crise no mercado aéreo

sexta-feira, 19 de setembro de 2008 14:06 BRT
 

Por Tim Hepher

TOULOUSE, França, 19 de setembro (Reuters) - A Qantas (QAN.AX: Cotações) e a fabricante de aviões Airbus minimizaram nesta sexta-feira as preocupações do mercado de aviação sobre um agravamento das turbulências no setor, depois que a companhia aérea australiana recebeu o primeiro dos 20 superjumbos A380 e prometeu mais expansão.

A Qantas informou que não percebeu qualquer deterioração nas reservas de sua principal rede ou na subsidiária de baixo custo Jetstar nas últimas quatro semanas e informou que pretende comprar mais superjumbos e estudar a aquisição do futuro modelo médio da Airbus, o A350.

O A350 perdeu uma batalha épica para a Boeing dois anos atrás, quando a Qantas optou por comprar 65 unidades do 787 Dreamliners, da fabricante norte-americana.

A Qantas recebeu seu primeiro A380, a maior aeronave comercial do mundo, no final de uma semana de turbulências nos mercados financeiros internacionais que geraram novas preocupações sobre o setor aéreo ser duramente atingido por preços mais altos de combustíveis e ameaçaram cancelamentos de pedidos da Airbus e da Boeing.

Entre as empresas do setor afetadas diretamente pela crise financeira de Wall Street estava a maior companhia de leasing de aviões do mundo em valor de frota, a International Lease Finance Corp, uma unidade da seguradora norte-americana AIG (AIG.N: Cotações), que foi resgatada pelo Federal Reserve nesta semana.

A Qantas é a terceira companhia aérea do mundo a receber o A380 depois da Singapore Airlines (SIAL.SI: Cotações) e da Emirates Airlines.

A aeronave entrará em serviço fazendo a rota Melbourne-Los Angeles em 20 de outubro, e voará a rota Sydney-Los Angeles em 24 de outubro. O aparelho está configurado para 450 passageiros, incluindo 14 na primeira classe e 72 na classe executiva.