PANORAMA-Turbulência nos EUA domina mercado pré-feriado

segunda-feira, 19 de novembro de 2007 19:23 BRST
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 19 de novembro (Reuters) - A iminência de mais um feriado nos principais centros financeiros do país diminuiu o volume do mercado local e deixou os negócios à mercê da movimentação externa nesta segunda-feira.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que teve exercício de opções, caiu 3,5 por cento. No mercado de câmbio, o dólar subiu mais de 1 por cento e se aproximou de 1,77 real dois dias após fechar no menor nível desde março de 2000.

Após o feriado nacional da Proclamação da República, na quinta-feira, o mercado em São Paulo e no Rio de Janeiro volta a parar na terça com o comemoração do Dia da Consciência Negra. Sem a Bovespa e a Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) no mesmo dia da divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve, os investidores preferiram manter a cautela.

O clima de precaução abriu espaço para que a tensão no mercado externo contaminasse os negócios no Brasil. As bolsas de valores em Nova York passaram o dia em forte queda, com o índice Nasdaq caindo mais de 2 por cento na mínima do dia.

Mais uma vez, a preocupação foi com o prejuízo dos maiores bancos do mundo no setor de hipotecas de alto risco dos Estados Unidos. No começo do dia, o Goldman Sachs recomendou a venda das ações do Citigroup (C.N: Cotações) e disparou uma nova rodada de aversão ao risco entre os investidores.

Nos Estados Unidos, os juros futuros precificaram completamente um corte de 0,25 ponto percentual pelo Fed na próxima reunião, em dezembro. Nos mercados de câmbio, o desmonte de operações de arbitragem voltou a derrubar o dólar ante o iene e a impulsionar as moedas de países emergentes diante do dólar.

Durante o feriado em São Paulo e no Rio, o mercado norte-americano recebe, além da ata do Fed, o indicador sobre o início de construção de moradias no país.

  Continuação...