BC do Japão tem visão mais pessimista em uma década

terça-feira, 19 de agosto de 2008 08:06 BRT
 

Por Leika Kihara

TÓQUIO (Reuters) - O Banco do Japão divulgou nesta terça-feira sua avaliação mais pessimista sobre a economia desde a crise asiática de 1997/98, num sinal de que a desaceleração global que teve como estopim a crise de crédito norte-americana pode estar se espalhando rápido demais para que o país evite uma recessão.

O crescimento global mais lento está afetando as exportações japonesas, a economia dos Estados Unidos vai continuar fraca este ano e um declínio dos preços das commodities frente ao pico de julho pode não significar o fim da era de custos altos, afirmou o presidente do BC, Masaaki Shirakawa.

O Banco do Japão manteve a taxa de juro em 0,50 por cento por unanimidade, como amplamente esperado.

Shirakawa ponderou que sua visão pessimista não balançou a perspectiva de uma recuperação e sinalizou que o BC deve manter o tom neutro de política monetária.

O comunicado anunciando a decisão do juro descreveu a economia japonesa como "lenta" --termo que o BC usou pela última vez em maio de 1998, quando havia uma fuga de capital da Ásia.

"Embora nós tenhamos dito que o crescimento econômico é lento, a possibilidade de a economia do Japão piorar é reduzida", disse Shirakawa a jornalistas.

O comitê de política monetária do BC japonês, composto por nove membros, tem atualmente duas vagas não preenchidas, incluindo a de vice-presidente.