McCain promete combater subsídios e tarifas agrícolas nos EUA

segunda-feira, 19 de maio de 2008 08:36 BRT
 

WASHINGTON (Reuters) - O candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos, John McCain, prometeu na segunda-feira ajudar os pequenos produtores agrícolas, acabando com as tarifas e subsídios para o agronegócio.

"Se eu for eleito presidente, buscarei acabar com todas as tarifas e subsídios agrícolas que não estejam baseados na clara necessidade. Vou vetar qualquer projeto de lei que contenha favores baseados em interesses especiais e benefícios corporativos de qualquer forma", disse McCain, em anotações endereçadas à Associação Nacional de Restaurantes, em Chicago.

McCain, senador pelo Arizona, disse que um dos maiores obstáculos para a abertura dos mercados internacionais para os produtores norte-americanos está em Washington.

"Está bem aqui, no Congresso dos Estados Unidos, nos bilhões de dólares em subsídios concedidos a cada cinco anos às corporações de fazendeiros", disse McCain.

"A idéia original era auxiliar pequenos produtores em tempos difíceis e assegurar um suprimeiro estável de comida para o nosso país. Mas, hoje em dia, os pequenos produtores foram esquecidos e o Congresso manda uma quantidade fixa de subsídios ao agronegócio", acrescentou o candidato.

Em um discurso que priorizou a política econômica, McCain disse que os pré-candidatos democratas Hillary Clinton e Barack Obama concordam na maioria das questões e que ele discorda amplamente de ambos.

Mas McCain atacou mais a Obama, que lidera a disputa pela indicação democrata, dizendo que ele tem o hábito de suspender acordos de livre comércio como o Nafta, O Acordo de Livre Comércio Norte-Americano, feito com o Canadá e o México.

"Foi um mau julgamento, um tanto inconsistente", disse McCain.

(Por Joanne Allen)

 
<p>John McCain fala aos membros da Associa&ccedil;&atilde;o Nacional do Rifle em sua conven&ccedil;&atilde;o anual, em 16 de maio de 2008. Photo by Stringer</p>