Volkswagen não pretende unir marcas VW, Scania e MAN--jornal

segunda-feira, 19 de maio de 2008 09:58 BRT
 

FRANKFURT (Reuters) - A Volkswagen pode arrancar benefícios das operações conjuntas de caminhões sem precisar combinar as marcas Scania, MAN e VW, afirmou o presidente-executivo da VW, Martin Witerkorn, em entrevista a um jornal.

"Não precisamos realizar uma fusão das três marcas para nos beneficiarmos das sinergias", afirmou ele de acordo com o periódico alemão Handelsblatt. "Não criaremos uma única empresa a partir dessas três marcas."

A Volkswagen fechou acordo em março para tomar o controle majoritário da sueca Scania e é a maior acionista da MAN, com participação de cerca de 30 por cento. A operação deu margem à especulações de que a Volks pode elevar sua parte na MAN para uma maioria, bem como formar um grupo automotivo gigante.

A estratégia é usar um leque de marcas ao mesmo tempo em que se geram economias em tecnologias conjuntas e aquisições, afirmou o executivo, segundo o jornal.

A Volkswagen, maior montadora da Europa, também fabrica veículos comerciais leves no continente e caminhões pesados no Brasil.

O jornal afirmou que Winterkorn não exclui uma tomada das operações de caminhões da VW no Brasil pela MAN em algum ponto. "Esta é certamente uma das muitas opções imagináveis."

A maior acionista da Volkswagen, a Porsche SE, afirmou que tenciona elevar sua participação na empresa para uma posição majoritária assim que esclarecer preocupações de autoridades sobre concorrência. Apesar disso, Winterkorn disse que a VW escolhe seu próprio caminho.

"A Porsche SE, sob a qual a participação na VW é administrada, não tomará decisões importante para a Volkswagen como empresa automotiva mesmo no futuro", explicou. "O coração da Volkswagen continuará sendo em Wolfsburg."