Oposição na Bolívia pede "desobediência civil" contra Morales

segunda-feira, 19 de novembro de 2007 21:43 BRST
 

LA PAZ (Reuters) - Governadores da oposição e líderes da sociedade boliviana, agrupados em uma frente oposicionista, convocaram a população nesta segunda-feira a atos de "desobediência civil" contra o governo de Evo Morales, em um novo capítulo de uma disputa pela distribuição interna de um imposto petroleiro.

O novo desafio pareceu não inquietar demais o governo, que ratificou sua decisão de aplicar a partir de janeiro a nova designação do Imposto Direto aos Hidrocarburetos, com objetivo de financiar uma renda universal aos idosos e ajudar municípios.

A convocação da oposição para várias formas de "resistências democráticas" foi anunciada pelo prefeito do distrito oriental de Santa Cruz, Rubén Costas.

Ele denunciou, na cidade amazônica de Trinidad, que Morales estaria a ponto de dar um "autogolpe" para impôr sus "planos totalitários".

O porta-voz oficial, Alex Contreras, qualificou de "irresponsável" a denúncia de Costas e, em declaração a jornalistas, a atribuiu a "incapacidade de alguns prefeitos para sustentar suas posições".

(Por Carlos Alberto Quiroga)