Thomson Reuters cortará 140 empregos de jornalistas

segunda-feira, 19 de maio de 2008 16:58 BRT
 

NOVA YORK (Reuters) - A companhia de informações globais Thomson Reuters Corp planeja eliminar 140 postos de trabalho em seu departamento editorial até o fim do ano, enquanto o serviço de notícias da Reuters absorve o Thomson Financial News.

Mais de metade dos cortes será na Europa, enquanto o resto será espalhado, disse o editor-chefe David Schlesinger em um comunicado aos empregados nesta segunda-feira.

A Reuters também planeja criar 50 empregos em áreas de crescimento, disse Schlesinger, acrescentando que a organização de notícias deve ter cerca de 2.500 empregados até o fim do ano.

"Quando duas organizações similares, que já competiram entre si, se juntam, há uma sobreposição natural e uma duplicação de coberturas", escreveu Schlesinger.

"Onde foi possível, trabalhamos para minimizar perdas de empregos e para evitar o excesso, deslocando pessoas para novas funções e cancelando vagas abertas que não se encaixam na nova organização", acrescentou.

O Sindicato Nacional de Jornalistas da Grã-Bretanha disse que não descarta a realização de uma greve, mas que irá negociar com a companhia antes.

"O Sindicato tem pressionado forte para que os cortes de emprego sejam feitos através de demissões voluntárias e irá continuar fazendo isso", disse a representante da entidade Myra MacDonald.

A Thomson Reuters anunciou que cortaria empregos depois que a Thomson Corp comprou a Reuters Group Plc por mais de 16 bilhões de dólares em dinheiro e ações no dia 17 de abril.

A companhia, que emprega 50.000 pessoas no mundo todo, poderia perder 1.500 empregos no total, de acordo com uma informação da BBC.   Continuação...