ATUALIZA2-Grupo da Suez leva Jirau e promete antecipar geração

segunda-feira, 19 de maio de 2008 17:49 BRT
 

(Texto atualizado com mais informações e declarações)

Por Isabel Versiani

BRASÍLIA, 19 de maio (Reuters) - O consórcio Energia Sustentável do Brasil, liderado pela Suez Energy, venceu nesta segunda-feira o leilão de concessão da hidrelétrica de Jirau, no Rio Madeira, usina que terá capacidade instalada de 3.300 megawatts, e prometeu iniciar as operações antes do previsto.

O consórcio --que também inclui Camargo Corrêa, Eletrosul e Chesf-- ofereceu preço de 71,40 reais por megawatt hora (MWh) no lance vencedor do leilão, o que significa um deságio de 21,5 por cento sobre o preço inicial de 91 reais por MWh.

Jirau é a segunda hidrelétrica do Complexo do rio Madeira, em Rondônia. A primeira unidade, Santo Antônio, foi leiloada em dezembro do ano passado e o consórcio Madeira Energia, liderado por Odebrecht e Furnas, foi o vencedor, com lance que significou deságio de 35 por cento sobre o preço inicial.

Analistas esperavam por forte competição no leilão, mas previam um deságio menor, de aproximadamente 10 por cento.

O consórcio perdedor nesta segunda tinha a mesma formação do grupo que venceu o primeiro leilão, contando, além de Odebrecht e Furnas, com Andrade Gutierrez, Cemig e um fundo de investimentos dos bancos Banif e Santander.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) não divulgou o preço oferecido pelos perdedores, mas a diferença em relação ao consórcio vencedor certamente foi superior a 5 por cento, uma vez que as regras do leilão exigiam que uma diferença inferior a esse limite levaria a outra rodada de ofertas.

"O deságio é resultado de otimizações planejadas pelos sócios com base em estudos técnicos que permitirão a antecipação da geração, menores custos e menores impactos ambientais", afirmou em nota o presidente do consórcio vencedor, Victor-Frank Paranhos.   Continuação...