CORREÇÃO-Renault aposta no Brasil mas alerta para efeito-EUA

quarta-feira, 19 de dezembro de 2007 16:17 BRST
 

(Corrige, no 6o parágrafo, que Sentra é produzido pela Nissan, e não pela Renault; no 8o parágrafo, que a Nissan importa veículos da Tailândia, e não de Taiwan)

Por Renata de Freitas

SÃO PAULO (Reuters) - Prevendo impacto da desaceleração econômica dos Estados Unidos sobre o Brasil, o presidente mundial do grupo Renault Nissan, Carlos Ghosn, estima crescimento das vendas para a indústria automobilística brasileira em 2008 abaixo da projeção feita pela associação das montadoras, a Anfavea.

Embora tenha se apresentado como um otimista sobre as perspectivas do mercado local e de outros países em desenvolvimento para o ano que vem, o executivo nascido no Brasil disse que persistem dúvidas.

"Essa é a grande pergunta: qual será o tamanho da desaceleração da economia americana? E, segundo, quais as consequências sobre a economia brasileira?", disse Ghosn a jornalistas nesta quarta-feira. "Nossa avaliação é que o mercado brasileiro crescerá mais de 10 por cento em 2008, e que a Renault terá participação maior de mercado", afirmou, emendando que a montadora de origem francesa tem hoje fatia de 3 por cento no Brasil.

A estimativa da Anfavea é de vendas 17,5 por cento maiores no próximo ano, chegando a 2,88 milhões de unidades, após expansão de 27 por cento em 2007. As exportações, por outro lado, devem cair 5,1 por cento em volume em 2008, para 740 mil veículos, prevê a associação.

No cenário traçado por Ghosn, o real deve continuar se apreciando, assim como o euro, derrubando a competitividade brasileira. Para o executivo, essa valorização da moeda local é um processo natural em um país que está crescendo de forma sustentável.

"O Brasil já foi um mercado muito competitivo em termos de custos, e essa realidade está se transformando, o que é normal", afirmou. "No passado, havia a oportunidade de vender mais do Brasil para o México. Em 2007, esse comércio se inverteu completamente", comentou. A Nissan comercializa no país o Sentra mexicano.   Continuação...