Cemig prevê receita de R$1,5bi com antecipação de Sant Antônio

terça-feira, 20 de maio de 2008 13:33 BRT
 

Por Denise Luna

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Um dia após ser derrotada na disputa pela usina hidrelétrica de Jirau, em Rondônia, a Cemig confirmou que a entrada em operação das duas primeiras turbinas da usina de Santo Antônio será antecipadas para abril de 2012, em vez de dezembro do mesmo ano, o que deverá gerar receita adicional de 1,5 bilhão de reais até 2015.

O ano de 2015 é o prazo para todas as 44 turbinas da usina entrarem em operação.

A Cemig informou que o orçamento da usina de Santo Antônio, que junto com Jirau forma o complexo do rio Madeira, foi elevado para 12,2 bilhões de reais, contra estimativa inicial de 9,5 bilhões de reais feita pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), mas a taxa de retorno do investimento será mantida em 12 por cento.

A empresa evitou comentar a oferta feita pelo consórcio concorrente, que comprou a usina de Jirau pela tarifa de 71,40 reais o megawatt-hora.

"Não podemos fazer nenhum juízo de valor sobre as estimativas feitas para o projeto de Jirau, porque nós não conhecemos as premissas adotadas pelo consórcio vencedor, mas o que temos absoluta certeza é que o nosso orçamento é de 12,2 bilhões de reais", afirmou em uma teleconferência o diretor de finanças e de relações da Cemig, Luiz Fernando Rolla.

Para Jirau, a estimativa da EPE era de 8,7 bilhões de reais. O BNDES financia até 75 por cento desse total.

O consórcio vencedor do leilão da usina de Santo Antônio, realizado em dezembro do ano passado, é composto por Furnas (39%), Odebrecht Investimentos (17,6%); Fundo de Investimentos-Fip, formado pelo Banif e Santander (20%), Andrade Gutierrez (12,4%), Cemig (10%) e Construtora Odebrecht (1%).

O grupo constituiu uma empresa chamada Madeira Energia S.A.(Mesa) para tocar o projeto, com a mesma configuração societária. A empresa terá 11 conselheiros, sendo três indicados por Furnas, um pela Cemig, dois pelo fundo de investimento, dois pela Odebrecht e um pela Andrade.   Continuação...