PANORAMA2-Bancos e petróleo voltam a assombrar mercado global

sexta-feira, 20 de junho de 2008 17:46 BRT
 

Por Silvio Cascione

SÃO PAULO, 20 de junho (Reuters) - O mercado global voltou a tremer nesta sexta-feira, com queda acentuada das bolsas e aumento da aversão a risco por conta dos problemas no setor financeiro e da preocupação com a alta do petróleo.

A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), com queda de quase 3 por cento, rompeu o piso de 65 mil pontos. Nos Estados Unidos, os principais índices de ações caíram cerca de 2 por cento.

A instabilidade aumentou com os rumores de que o Merrill Lynch MER.N faria um alerta sobre lucros, aumentando as perdas contabilizadas em meio à crise global de crédito. A instituição se negou a comentar, mas contribuiu para o pessimismo ao prever redução de dividendos de outros bancos, como o Bank of America (BAC.N: Cotações) e o Wachovia WB.N.

Diante do aumento da percepção de risco, investidores buscaram refúgio nos títulos do Tesouro norte-americano. O risco Brasil subiu 4 pontos e se aproximou dos 200 pontos-básicos. O índice geral do risco dos emergentes, Embi+ 11EMJ, avançou 6 pontos.

Junto com a cautela estava o medo da inflação. O petróleo, que havia recuado na véspera após o reajuste dos preços no mercado interno da China, retomou o impulso e teve alta de quase 3 dólares no mercado norte-americano.

"Entre a queda das ações do setor financeiro e a alta do petróleo, ficou tanta pressão sobre o mercado que eu não sei onde ele vai conseguir uma recuperação", disse Al Kugel, estrategista de investimentos da Atlantic Trust, em Chicago.

A alta do petróleo veio junto com a queda do dólar no mercado internacional. No Brasil, porém, o caminho foi inverso, e a moeda norte-americana recuperou parte do terreno perdido nos últimos dias, com alta de 0,19 por cento.

Os juros futuros também avançaram, atentos ao cenário de inflação. No começo do dia, o Índice Geral de Preços ao Mercado (IGP-M) exibiu alta de 1,83 por cento na segunda prévia de junho --resultado que, mesmo que tenha sido abaixo do esperado, mostrou aquecimento dos preços em relação ao mesmo período do mês passado.   Continuação...