Lucro da Braskem cai no 4o trimestre, mas sobe em 2007

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008 15:35 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - O preço do petróleo, que baliza o valor da principal matéria-prima para produção de resinas plásticas, a nafta, foi o grande vilão do resultado da Braskem no quarto trimestre. A maior petroquímica da América Latina teve lucro líquido de 27 milhões de reais de outubro a dezembro, ante ganho de 79 milhões de reais um ano antes.

"Tivemos um quarto trimestre muito atípico, muito forte em volume (de vendas)... Mas todo o impacto no aumento do custo da nafta no segundo semestre ocorreu no (balanço do) quarto trimestre", afirmou a jornalistas o presidente da Braskem, José Carlos Grubisich.

"A Braskem, ainda que pese o preço do petróleo que saiu de 20 dólares por barril em 2002 para 100 dólares no terceiro trimestre do ano passado, conseguiu melhorar de forma consistente sua geração de caixa nos últimos anos", prosseguiu.

No acumulado de 2007, a petroquímica bateu recorde de produção e vendas de resinas plásticas, com lucro líquido de 568 milhões de reais, quase quatro vezes maior que o ganho registrado no ano anterior.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) totalizou 3,2 bilhões de reais no ano, com margem de 17 por cento. A receita líquida anual cresceu 11 por cento, para 18,8 bilhões de reais.

Os números incluem os efeitos da aquisição dos ativos petroquímicos do grupo Ipiranga desde janeiro do ano passado.

2008

Em comunicado, a Braskem informou que vê "um crescimento consistente" da economia global. "Está claro também que o Brasil encontra-se mais preparado para enfrentar uma eventual redução no ritmo de crescimento da economia mundial", segundo a companhia.

A empresa espera expansão de 4,5 por cento da economia doméstica e de 10 por cento no mercado interno de resinas.   Continuação...