Alimentos seguem em desaceleração e IGP-M perde força

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008 08:33 BRT
 

SÃO PAULO (Reuters) - A inflação pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGP-M) desacelerou pela metade em meados de fevereiro, refletindo uma menor alta dos alimentos, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) nesta quarta-feira.

O indicador teve variação positiva de 0,46 por cento na segunda leitura de fevereiro, abaixo da alta de 0,93 por cento registrada em igual período de janeiro. Instituições financeiras consultadas pela Reuters previam uma leitura de 0,51 por cento.

Entre os componentes, o Índice de Preços por Atacado (IPA) elevou-se em 0,55 por cento na segunda leitura deste mês, ante avanço de 1,06 por cento no mesmo período de janeiro.

O IPA agrícola subiu em ritmo bem menor, em 0,30 por cento contra 2,33 por cento na leitura anterior. As principais quedas individuais de preços no atacado vieram de milho em grão, aves, tomate e suínos.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) avançou 0,20 por cento, frente à alta de 0,77 por cento na segunda prévia do mês passado.

A desaceleração no varejo também foi gerada por uma menor alta dos custos dos alimentos, que subiram 0,12 por cento na segunda leitura deste mês, ante 1,73 por cento na de janeiro.

As maiores baixas individuais de preços ao consumidor foram de pimentão, limão, melancia, batata-inglesa e cenoura.

Os custos de Vestuário no varejo também contribuíram para a diminuição do IPC, passando de alta de 0,25 por cento na segunda leitura do mês passado para queda de 0,60 por cento neste mês.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) aumentou 0,47 por cento, seguindo a elevação de 0,44 por cento anterior.

No ano, o IGP-M acumula alta de 1,55 por cento e nos últimos 12 meses, de 8,59 por cento.

(Por Vanessa Stelzer)