20 de Fevereiro de 2008 / às 13:57 / 9 anos atrás

Bovespa e BM&F avaliam união e podem dar passo na A. Latina

Por Daniela Machado

SÃO PAULO (Reuters) - A Bovespa Holding e a BM&F iniciaram conversas para uma integração, passo que pode levar à formação de uma das cinco maiores bolsas de valores do mundo e agilizar uma consolidação pela América Latina, segundo analistas.

As duas companhias informaram em fato relevante na noite de terça-feira que as negociações irão durar, no máximo, 60 dias. Nesse período, nenhuma das duas poderá manter qualquer negociação com uma terceira parte.

Uma fonte próxima às bolsas informou que a modelagem do negócio ainda não está definida.

Para a equipe de analistas da Planner Corretora, que acompanha as ações na Bolsa de Valores de São Paulo, o caminho mais provável é a aquisição da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) pela Bovespa Holding --que poderia utilizar cerca de 1,5 bilhão de reais que têm em caixa, e não pode distribuir na forma de dividendos, para uma parte da compra.

Para o diretor da Global Financial Advisor, Miguel Daoud, o possível compartilhamento de dados e sistemas das duas bolsas "dá mais segurança e confiabilidade" aos investidores.

"E, uma vez que são sociedades anônimas agora, isso acaba otimizando custos e aumentando os lucros", acrescentou. "(O negócio) facilita também uma integração no Mercosul."

Outros analistas lembraram que o mercado financeiro da América Latina toda é muito fragmentado e a integração das bolsas brasileiras daria fôlego para que fizessem aquisições.

A BM&F é a maior da América Latina e a quarta maior do mundo em número de contratos negociados, de acordo com a Futures Industry Association. A Bovespa é o maior centro de compra e venda de ações e concentra cerca de 70 por cento do volume de negócios da região, segundo informações em seu site.

"Não há garantia de que algum acordo será consumado a partir dessas conversações, não tendo sido estabelecida, ainda, a configuração que qualquer iniciativa conjunta deverá ou poderá vir a ter, bem como as bases econômico-financeiras que eventualmente suportarão essa integração", informaram as bolsas no comunicado de terça-feira.

AÇÕES DISPARAM

Bovespa Holding e BM&F foram destaque na onda de abertura de capital de empresas vista no ano passado, com as ações de ambas obtendo significativa valorização na estréia na Bolsa de Valores de São Paulo.

Na abertura do pregão da Bolsa de Valores de São Paulo nesta quarta-feira, as ações das duas bolsas dispararam. Às 15h04, Bovespa avançava 11,02 por cento, a 26,70 reais, e BM&F subia 11,16 por cento, para 17,53 reais.

Nesses níveis, as ações da Bovespa exibem valorização de 16 por cento sobre o preço de lançamento, enquanto as da BM&F acumulam queda de cerca de 12 por cento.

O Ibovespa, principal índice da bolsa paulista, subia 1,18 por cento após operar em queda nas primeiras horas do pregão.

Colaborou Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below