Em Salvador, candidatos apelam a imagens de Lula e Jaques Wagner

quarta-feira, 20 de agosto de 2008 17:31 BRT
 

SALVADOR (Reuters) - A utilização de imagens do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do governador Jaques Wagner (PT) foi farta no primeiro dia do horário eleitoral gratuito na TV dedicado aos candidatos a prefeito de Salvador.

Situados em terceiro e quarto lugar nas pesquisas, PMDB e PT mantiveram a disputa que vêm travando nos dois últimos meses para "colar" seus postulantes ao Palácio Thomé de Souza, sede do governo municipal, à imagem do presidente da República.

A abertura de cada programa foi dedicada à apresentação dos respectivos candidatos, com uso de depoimentos elogiosos de familiares. Todos citaram suas origens e prometeram uma administração voltada para a parcela mais carente da população.

Apenas os candidatos João Henrique (PMDB), que tenta a reeleição, e Antonio Imbassahy (PSDB) não utilizaram imagens ou depoimentos de familiares, nem buscaram apresentarem-se como de "origem humilde".

O programa de Walter Pinheiro (PT), com tempo de 7 minutos e 18 segundos, dedicou a abertura ao compositor Dorival Caymmi, que morreu no sábado.

Apesar da aparente cordialidade, neste primeiro momento a grande disputa acontece entre o atual prefeito (terceiro colocado nas pesquisas, com 16 por cento) e seu antecessor, o candidato tucano (segundo lugar, com 25 por cento).

Com tempo de 9 minutos e 27 segundos de programa, o maior no horário eleitoral gratuito em Salvador, o prefeito João Henrique partiu para o ataque e, sem citar nomes, questionou a competência de candidatos ligados a grupos políticos que tradicionalmente governaram a Bahia e Salvador, numa clara referência a Antonio Imbassahy, que foi prefeito por dois mandatos pelo então PFL, e a ACM Neto, hoje candidato pelo DEM e herdeiro político do carlismo.

Além de ostentar sua relação com o governo federal e de apresentar imagens de arquivo ao lado do presidente Lula, João Henrique também expôs imagens de nove ministros de Estado, afirmando contar com o apoio de todos eles para administrar Salvador.

O ministro Gedel Vieira Lima (Integração), do PMDB, falou das obras que estão sendo realizadas na capital baiana e garantiu que "tudo mudou para melhor em Salvador desde que o prefeito ingressou no PMDB, partido que lhe abriu as portas do governo Lula".   Continuação...